Analisando Bleach 362

O anime odiado mais amado de todos está de volta para mais uma “análise”.

  Não sei por onde começar esse post, porque meu lindo computador reiniciava a cada duas imagens que eu conseguia editar, mas, vamos ao que interessa. Antes de entrar na parte “zoada” (odeio essa palavra, mas não achei outra melhor) do post, uma coisa séria. Por mais que essa saga dos Fullbringers tenha sido uma das mais sofridas e menos populares em Bleach é inegável que a sua parte técnica, tanto no mangá com o traço do autor, quando no anime com a direção do Studio Pierrot, está acima da média. Ponto positivo para a opening que ficou diferente a cada episódio, acompanhando as mudanças na trama. As duas primeiras imagens desse post são exemplos de “novidades” na op. É um detalhe? Sim, mas para fãs (sim gente, eu gosto de Bleach) é importante. Não sei porque, mas a musica da opening também foi diferente nesse episódio… quero dizer, é a mesma “Harukaze” de sempre, só que na versão “ao vivo”. Não ficou tão catastrófica quanto parece, mas incomodou um pouco. Antes que me perguntem, eu assisto do Punch! Fansub e dessa vez baixei essa bagaça em Full HD pra mostrar quem é que manda (depois o pc trava e não sei o porquê).

  Agora, o que todos gostam, análise desse profundo e coerente roteiro de bleazzzzzzzzzz, mas sem antes deixar registrado:

  Pra começar bem temos uma ótima frase motivacional da Rukia para inspirar o protagonista dessa budega. Vamos conferir?

  Tudo muito bonito, muito poético. Só não é bem coerente, porque quem viu o episódio passado sabe que as coisas não foram bem assim, e que desespero foi mais que o suficiente pra fazer o ruivo aí ficar mais pra baixo do que torcedor do vasco quando perde na final, não é, Ichigo?

  Só aí começa uma recapitulação de quando o Ichigo ficou overpower no último episódio, cortando metade de uma mansão e deixando o vilão com cara de menininha assustada.   Não basta recuperar todos os seus poderes de uma hora pra outra, tem que esfregar na cara do oponente, pisar na alma dele, fazer de pano de chão para limpar o asfalto, filmar e colocar no YouTube.

  Nesse ponto acho que já começou o episódio em si. Não é produção? Produção?

  Piadinhas com “produção, você ve por aqui.

  A partir daí temos uma daquelas lutas super emocionantes de Bleach, que se  resumem a umas 10 cruzadas (ui) de espadas. O destaque da vez é que eles vão pro meio do mato (ui²) em uma floresta imaginária (que não existia no mangá, porque floresta é cenário e o mangá não tem isso).  Pra você que reclamava da falta de ação em Bleach, ta aí. Tudo muito divertido até o Ginjou decidir fugir. Vilão de respeito esse, hein?

  Fica bem nítida a diferença de poder entre eles e o nível de apelação no qual o Tite Kubo deixou o Ichigo.   Por que isso? Coerência com o roteiro? Não! É o misterioso poder que os personagens principais têm quando os autores não arranjam uma saída melhor para prosseguir com a história.  Não que o Ginjou não tenha tentado revidar, maaas, não deu muito certo.  E agora, tempo de conversar com os amigueenhos que vieram da Soul Society. O que me fez refletir… Por que raios veio tanta gente se o Ichigo já está tão poderoso, a ponto de dar cabo de todos ali em pouco tempo? Não bastavam Rukia e Renji para dar um apoio moral? Isso é explicado mais pra frente, mas não conseguiu me convencer, aposto que foi mais pelo fanservice mesmo.  Na hora da ladainha é explicado que todos colocaram suas reaitsus na espada que devolveu os poderes ao Ichigo por ordem do general Yamamoto. E por todos, todos mesmo, inclusive personagens tirados do fundo do baú. Duvida?  Quem não sabe é poser… BRIMKS, nem o Kubo lembrava dele.

  Isso foi surpreendente, porque pra um lugar que segue as regras tão a risca, quebrar uma delas para “pagar uma dívida” para com um humano não é comum. Algo foi mudado na SS, além de ficar explícito que o velho Yamamoto não estão mais tão severo assim.  E sobre a espada que devolveu os poderes e blablabla…  …maldita seja! Graças a ela não consigo mais ler frases simples como essa em Bleach com a mesma inocência de antes. É nesse ponto que eu começo a me preocupar porque ta faltando pauta devido a falta de acontecimentos e…  BOOM! EXLOSÃO! Alguma coisa vai acontecer, eba eba!  Claro que antes temos o close-up surpreso, coisa que aparece trilhões de vezes nesse episódio… E olha que não está nem na metade! E o que vai sair daquela explosão?  Se você apostou em um figurante do clipe Thriller do Michael Jackson, acertou! Sério Kubo, sempre admirei seu talento para com o character design do povo em Bleach, mas ficou devendo inclusive nisso nessa saga dos FB. E POR QUE ESSE FDP não usou isso antes? Preferiu ficar sendo surrado e deixar o protagonista pagar de f*da.  Ok, foi pra enrolar o episódio, eu sei. E quando eu penso que vou ficar sem pauta/acontecimentos relevantes de novo…  Sim, eu conheço esse peito caminhar. A menina que não deixa faltar assunto nessa série. Dona de um jeito malando, um jeito sagaz, audaz, um jeito moleque que faz os haters e a shippers pirarem. Ela voltou: ORIHIME!   Observem como ela não decepciona. Cumprindo a cota de menina irritante que repete o nome do protagonista, peitos avantajados E choro da temporada de uma vez só! Muito esperto esse Kubo por construir um personagem assim, não é? Ah… O motivo do choro? Um flashback onde…  Sim, eu adoro lembrar disso! Ichigo, sua moça.

  O grande acontecido é que ela (e o Chad também, mas quem liga pro Chad?) estão confusos porque não tem mais certeza do seu passado (que foi modificado por Tsukishima) e estão prestes a entrar em colapso por causa disso, mas surgem nosso queridos heróis a tempo para resolverem o problema:  “Heróis”, claro. Vou me abster de comentários sobre o quão inútil é o Kurosaki pai nessa série. Agora… AVISO! Muita atenção na próxima imagem.  Esse personagem se chama algumacoisa Giriko! GUARDEM ESSE NOME, GUARDEM ESSA INFORMAÇÃO! E as legendas parecidas não foram propositais, mas comprovaram a profundidade e criatividade nas falas em Bleach.

  Ginjou decide dividir os poderes que roubou do Ichigo com seus companheiros Fullbringers. OK, pelo menos assim as coisas parecem ficar um pouco mais equilibradas. E… roupas novas! Vamos analisá-las?  Da direita para a esquerda: Giriko ganhou fraldas e um símbolo do sexo masculino sobre o ombro direito. Nível de aberração mediano. O PSP boy ficou maneirinho, o menos pior do grupo. E a Riruka… Não bastasse as orelinhas de coelho aquilo sobre o vestido é uma calcinha!? Eu juro que não tinha reparado nisso quando li no mangá. E a mina do lado tem UM FUCKING MOTOR no ombro! Ah, pelo menos agora tudo vai ficar equilibrado, certo?  Não!

  PS: Essa imagem (em preto e branco, quando saiu no mangá) é o wallpaper do meu celular e pertence (assim como duas imagens anteriores) a um capítulo chamado Xtreme Divider. Sim, meus caros, o capítulo que deu origem ao nome do blog. Momento cultura inútil termina aqui.

  Eu desisto de analisar esse povo, desisto desse pos… O que? Ah, sim, é hora dos comerciais:

“Se você não parar o dono desse blog vai acabar sendo processado” dizia Madarame na imagem original antes de ela ser cortada por forças ocultas do destino.

  Obrigado Ikkaku, salvou minha pele. Se você só está vendo as IBAGENS e não assistiu o episodio, saiba que o Yukio não morreu, escapou devido ao seu novo poder chamado:  É sempre engraçado ouvir japoneses falando em inglês, me faz rir mais que… Todos os programas de “humor” da Tv aberta, por exemplo.

  Já estou cansado dessa análise, o importante é que todos se dividem em “salas” criadas pelo PSP Boy para lutas casadas. Vamos acompanhar quem tirou quem nesse clima de revelação de amigo oculto da sua empresa quando você dá um iPhone 4 pro seu chefe e ganha uma meia do coleguinha invejoso?

  Rukia vs. Riruka = “batalha” por puro fanservice e feita exclusivamente para você travar sua lingua falando rapidamente o nome das oponentes.  Hitsugaya vs. Yukio = para menores de 18 e o vencedor ganha um saco de doces.

Renji vs. Jackie = dois mal encarados que não tem muito cérebro. A única batalha entre um homem e uma mulher, esperamos que o ruivo não fique de mimimi por causa disso.  Byakuya vs. Tsukishima = Batalha dos badass de cabelos escuros e com pinta de superiores. Já adianto: a melhor de todas e única que merece ser acompanhada.

  Ikakku vs. Shishigawara = foi o que sobrou do elenco.

  E o Zaraki e o tal do Giriko que você pediu or agente guardar o nome, Marco? Por que não fez GIF deles? Primeiro, os gifs foram devidamente surrupiados do Tumblr, e em segundo lugar, a luta dos dois já ocorre logo em seguida. Sim, muito conteúdo para um só um episódio de Bleach, não? Como estou com preguiça de escrever mais vou apenas postar as imagens que falam por si só como foi a “luta”.  Sim, eis o personagem mais FAIL de toda a história. Ele faz discurso sobre ser superior, fala como o Zaraki parece um idiota que só tem músculos, apela para a força bruta e leva ONE-HIT-KO em menos de cinco minutos… Temos um novo recorde!

  E o placar é:  Shinigamis 1 vs FullBringers 0

   Não deixem de acompanhar essa emocionante disputa toda semana aqui no blog!

  PS: Essa piadinha da ideia de Giriko é lá da comunidade da BleachProject no orkut, creditos pra eles.

  PS2: Acabo de editar o post, estava com uns erros gramaticais grotescos… Por favor me perdoem, estava muito cansado quando postei ontem. Cuidarei para que não aconteça novamente.

  Bom, espero que tenham gostado (porque deu muito trabalho fazer esse post, rs), e apesar das brincadeiras estou gostando de ver como essa saga está se saindo anime. Até semana que vem (se eu tiver paciência para tal).

Aye!

8 pensamentos sobre “Analisando Bleach 362

  1. Cara, esse post é épico, pois você analisou minuciosamente os problemas que tendem a ocorrer neste anime. Poucos como você mencionam isto em um só post.

    Parabéns!

    Continue assim, que irei sempre visitar

  2. Cara eu não sei como, mas toda vez que eu leio essa análise eu rio muito XD.
    Não me canso, eu adoro o blog apesar de ter muito pouco tempo para ler tudo, eu sou um ser um tanto sem tempo nessa vida e.e
    Eu sei que é uma análise antiga, mas não pude deixar de comentar, eu simplesmente adorei o jeito como você analisou tudo sem deixar faltar o bom humor, e como você disse sobre os japoneses falando inglês, a sua análise me fez rir umas vinte vezes mais que qualquer programa de humor da TV aberta XD.
    Já li todas as suas análises sobre o anime, mas eu realmente tenho uma preguiça que tem o mesmo efeito que um elefante sobre as minhas costas(mentira, mas é quase isso).
    Só mais uma coisa o nome completo do ser-que-não-é-a-Rukia é Yamada Hantarö (ou Hanatarou) e.e
    Eu gravei o nome de quase todos eles, to quase gravando os dos amigos da Karin, um dia saberei todos e.e
    Até outro(a) dia/ocasião/vida o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s